- as imagens das colunas laterais têm quase todas links ..
- nas páginas 'autónomas' (abaixo) vou recolhendo posts recuperados do 'vento 1', acrescentando algo novo ..

26/03/14

Professor Santana Castilho


---gentilmente enviado pelo Centro de Formação da Associação de Escolas de Sintra:
a análise profunda e consistente sobre as coisas da educação e da política, a crítica contundente e desassombrada de um Humanista que tem como referência e horizonte os valores mais essenciais à nossa cidadania, os direitos mais inalienáveis e as mais caras conquistas de Abril.

Vídeo conferência do Professor Santana Castilho
As Mudanças em educação e a profissionalidade docente. 
By cfaesintra on 25 de Março de 2014

  

«Realizou-se dia 22 de fevereiro, sábado, no auditório da Escola Secundária de S. Maria, em Sintra, com assinalável êxito e um número significativo de participantes, noventa) a conferência: “ As mudanças em educação e a profissionalidade docente”, a cargo do Professor Santana Castilho.

Na sua excelente comunicação, à qual se seguiu um período de perguntas e respostas, o professor passou a limpo algumas das medidas que, em seu entender, têm sido mais nocivas para a escola Pública e têm afectado tragicamente a condição e o desempenho docente.

Falou dos temas que estão na ordem do dia, tais como: “liberdade de escolha; cheque ensino; Escola Pública versus Escola Privada; autonomia das escolas, natureza da crise; finalidade da escola; lutas e condições docentes; sindicatos; ordem; Parque Escolar; avaliação; da necessidade de os professores assumirem o seu poder, a sua cidadania; histórias de vida e muitos, muitos outros temas de atual e futura importância. Aqui fica o vídeo de um evento, necessariamente, de qualidade com um excelente conferencista que, de forma despojada e sincera, partilhou com os presentes as suas ideias, angústias e “utopias” do que pode e deve ser a Escola Pública.»-- fonte

1 comentário:

Antonio Cristovao disse...

a insitencia em continuar a deizar aos profissionais e e sindicatos a condução da politica de eeducação já fez com que das primeiras 50 do ranking que eram quase todas publicas passassem para a maioria de privadas. Inssitir neste caminho é servirem-se do estado para promover interesses particulares. Alem de desonesto é imoral,pois os interlucutores (pais e alunos) só conseguem reagir fugindo do sistema e namaioria nem têm capacidade de entender bemo que se passa..